A fashion performance que sacudiu o SPFW48

“Moda é beleza e na beleza não existe padrão” disse Yasmine Sterea, diretora criativa e stylist a frente do Free Free, plataforma multidisciplinar que enxerga a moda como ferramenta de liberdade e autoconhecimento. Sua fashion performance no SPFW N48 foi um dos grandes destaques da semana de moda, apresentando um casting com mulheres poderosas que brilharam em sua linda pluralidade de corpos. Preta Rara, Sophia Abrahão, Mariana Goldfarb, Mayara Russo, Vovó Izaura, Manu Gavassi, Rebeca Costa, Belly Palma e Giulia Be foram algumas das modelos.

Promovendo o consumo transparente, ético e circular, o Free Free contou com o apoio de vinte estilistas e marcas consagradas da moda brasileira, como Leticia Bronstein, Reinaldo Lourenço, Lilly Sarti, Aluf, A La Garçonne, Osklen, Ju Jabour, Gio Romano, Apt 03, Neriage, Riachuelo, Paula Raia, Adriana Degreas, Patrícia Vieira, Vanessa Montouro, Cris Barros, Melissa, Isolda e Handred. Todos doaram looks de acervo para serem resignificados, através do trabalho manual das artesãs de 10 comunidades rurais apoiadas pelo Instituto Free Free, visando uma moda sustentável.

Além do patrocínio da Riachuelo e da Melissa, o desfile teve o apoio da Fazenda Futuro, que trouxe seu inovador hambúrguer à base de plantas para o catering do desfile, a TB&CO comandou a logística, enquanto a beleza das modelos foi assinada pelo maquiador Rodrigo Costa em parceria com Beautybox, Eudora, O Boticário, quem disse, berenice? e Vult. Vale destacar que foi a primeira vez que as marcas do grupo se uniram, proporcionando looks coloridos e vibrantes.

A celebração feminina também deu o tom da trilha sonora de Max Blum, que trouxe canções de Karol Conka, Beyoncé, Erasmo Carlos e Juliana Strassacapa, da banda Francisco, el Hombre. Fechando a fashion performance com chave de ouro, o público no Pavilhão pôde ver de perto a apresentação do coletivo Ilú Oba de Min, que tirou todo mundo da cadeira e transformou o desfile em um alegre cortejo.


Eu Decido Mudar

[rs_hero_video_banner style="youtube" mute="false" data_link="https://www.youtube.com/watch?v=dc1Ann8rBH0"]

Quando foi que você descobriu que precisava ser generosa com você mesma?

Que se amar era uma questão de sobrevivência? Foi no banho, se olhando no espelho, conversando com sua mãe, amamentando sua filha? Quando você se conectou com a sua essência? Precisamos falar de um amor que não precisa ter medida: o autoamor.

A edição “EU DECIDO ME AMAR” foi uma imersão mediada por Yasmine sterea, com a participação de Cleo, Ju Ferraz, Sah Almeida Marcela Maia e Stella Yeshua, falando sobre amor próprio.


Eu Decido Ser Eu

Quando você percebeu que sua forma de pensar, sentir e ser eram únicas e decidiu ser você mesma?

O Movimento Free Free comemorou liderado por Yasmine Sterea, 1 ano de vida, com mais de 1000 mulheres impactadas pela sua metodologia e iniciativas em prol de mulheres e meninas em situação de vulnerabilidade.

O tema da edição foi EU DECIDO SER EU e durante uma experiência sensorial recebeu 5 novas embaixadoras para uma conversa de peito aberto.

Com mediação de Bárbara Migliori participaram lado a lado Sophia Abrahão, Isabeli Fontana, Mariana Goldfarb, Rebeca Costa e Sara Donato compartilhando vivências e experiências de vida.


Evento Líderes

Quando homens e mulheres se unem em um propósito , muda-se uma sociedade inteira. O diálogo é o primeiro passo


Eu Decido Me Amar

A gente fez uma Casa para gente, mas sempre tem um lugar a mais na mesa.

Serão ciclos mensais com temas pensados em nosso universo, encontros, imersões, rodas e talks, experiências necessárias para todas nós.

Neste primeiro ciclo preparamos uma tarde que vamos chamar de #eudecido me amar.

Convidamos @cleo para ser embaixadora da Casa este mês e começar uma conversa honesta, leve e não tão cheia de flores sobre suas descobertas a respeito de amor, relacionamentos e a busca por nós mesmas.

Junto com ela teremos mulheres que nos inspiram para trocar experiências e percepções.

@sahalmeid, @mmaia, @juferraz,@yasminesterea e @stellayeshua


Casa Free Free

[rs_hero_slider speed="600" heading_color="#bb29cc" small_heading_color="#dd3333"][rs_hero_slider_item image="1088" small_heading="FREE FREE" heading="CASA
FREE FREE"][/rs_hero_slider]

Sobre


O Free Free é sobre vulnerabilidade, expressão e sororidade, a casa Free Free é um espaço em que tudo se materializa. Aqui as conversas tem lugar, as trocas tem colo e as ideias tem chão, parede e um time de pessoas disposto a fazer elas acontecerem. A gente fez uma Casa onde todas as iniciativas começam: encontros, imersões, rodas e talks, eventos, experiências e ativações.


ONG Interferência recebe workshop do Free Free voltado para meninas

Desde 2009, o bairro do Capão Redondo, periferia da Zona Sul de São Paulo, conta com o apoio da ONG Interferência. Criada pelo escritor Ferréz, que desde 1997 é um dos maiores expoentes da literatura marginal no Brasil, leva educação e cultura para crianças e jovens de 6 a 16 anos, que ele via ociosos pelos becos e vielas do Capão. O espaço oferece aulas, oficinas e atividades recreativas adaptadas a cada fase da vida dos acolhidos.

Mosaico, capoeira e papelmodelismo são as oficinas tradicionais da Interferência, além das festas de Carnaval, Junina, Dia das Crianças e outras, que movimentam a ONG e a colocam como referencial de convivência na comunidade. Em abril deste ano, a Free Free House, espaço do projeto na Vila Madalena, recebeu meninas entre 10 e 18 anos, vindas da Interferência, para o Workshop “Menina, a Felicidade é cheia de Graça”. Elas foram convidadas a dividirem experiências numa roda de conversa, e depois expressarem seus sentimentos com cores e formas, em pintura livre. Em seguida, através de roupas, acessórios e maquiagem, sentiram e conheceram outras versões de si mesmas, sem medo ou vergonha, e celebraram as novas personas num desfile muito divertido. Para finalizar, dançaram e comemoraram o encontro consigo mesmas.


Free Free Festival promove um dia inteiro de talks e ações em São Paulo

Para se despir, vestir e colorir. Esse foi o clima do Free Free Festival, um dia inteiro de ações coletivas e talks que aconteceu no dia cinco de maio na praça Victor Civita, no bairro de Pinheiros, em São Paulo. As palestras tiveram temas como superação, redes de apoio e soluções criadas para diminuir a violência contra a mulher, o movimento #EuDecido, encabeçado pelo Free Free, liberdade na moda, empreendedorismo feminino e aceitação do corpo.

Todos esses temas foram discutidos por nomes atuantes na moda e no empreendedorismo social, como Fernanda Simon, do Fashion Revolution Brasil, Suyane Ynaya, stylist, Marcella Kanner, gerente de marketing da Riachuelo, Alexandra Gurgel, do blog Alexandrismos, a cantora Manu Gavassi, e contou com mediações de Paula Merlo, diretora de conteúdo da Vogue Brasil, Sofia Patsch, do programa Mulheres Positivas, e Fabi Saad, do SOS Mulheres.

O talk #EuDecido reafirmou o poder das mulheres sobre sua própria trajetória, para trilhar um caminho de independência emocional e financeira. A roda de conversa, mediada por Letícia Vidica, da TV Globo, contou com a presença de Valéria Scarance, coordenadora do Núcleo de Gênero do Ministério Público de São Paulo, Patricia Santos, da Empregueafro, Cris Castro, além da fundadora do Free Free, Yasmine Sterea, e a atriz Marina Ruy Barbosa, que é ativa na luta pelos direitos das mulheres e bastante ligada ao Free Free.

O dia também foi de shows e oficinas. As atrações musicais foram Due Lipa e a revelação do pop nacional Giulia Be, que dividiram o palco com oficinas de celebração do corpo com dança africana e dança meditativa. Oficinas de customização, com peças fornecidas pela Riachuelo, aconteceram durante todo dia, com as artistas Tracie e Tasha Okereke e a dupla Estileras. A beleza também marcou presença com a Quem Disse Berenice? e a maquiadora Vale Saig, que propunha para as participantes arriscarem e misturarem os produtos de beleza, ressignificando o papel da maquiagem no dia a dia. E como alinhar as energias também tem tudo a ver com resgatar a essência, a astróloga Bruna Paludo, a Madama Br000na, comandou uma imersão de sobre criar espaços especiais para meditação. O evento finalizou com um animado show da As Bahias e a Cozinha Mineira.


Upcycling

[rs_hero_video_banner style="youtube" mute="false" data_link="https://youtu.be/BK5G_VGDm6k"]

Quando começamos a pensar na Free Free série 1, a ideia era levar independência financeira e emocional para mulheres e também pensar em soluções inteligentes para um dos maiores problemas da moda. O que fazer com as milhares de peças que tem pequenos errinhos de produção ou deadstock? Upcycling! O mais legal é que uma peça que passa pelo processo de upcyling normalmente possui uma qualidade igual ou até melhor do que a peça original porque ela agrega novo valor e ainda fica mais exclusiva e única. No nosso caso, unimos o melhor do artesanato brasileiro, trabalho feminino e muito amor e criamos uma edição especial Free Free.

 

A Free Free série 1 foi idealizada com muito carinho e já está disponível, conheça agora as nossas peças, que foram produzidas por mais de 200 mulheres em comunidades rurais de todo o Brasil, e que carregam muito significado em cada pequeno  detalhe.


Colab Riachuelo Free Free

O @freefree.xx + @Riachuelo lançam, em parceria, sete camisetas incríveis ilustradas por artistas brasileiras – Stephanie Medeiros, Manu Cunhas, Helena Sbeghn e a escritora Luiza Mussnich.

As peças revelam a diversidade e a redescoberta da mulher.

#FREEFREERIACHUELO