A_Gente se une pelo fim do racismo

“Me ensinaram a alisar o cabelo, a me embranquecer e a ter medo. Vivi e vivo com medo. Medo de que meus filhos sofram o que sofri, de ser injustamente acusada em um shopping ou no meu emprego.”

O racismo está presente no nosso cotidiano. Para ter um mundo mais justo e livre, não basta não ser racista. É preciso ser antirracista.

O Free Free em parceria com o Ministério Público do Estado de São Paulo lançam o vídeo-manifesto “A_Gente se une pelo fim do racismo”. A campanha conta com a presença de Elza Souza, Kamilah Pimentel, Kelly Baptista, Mirela Lemos, Patrícia Santos, Thelma Assis e Viviana Santiago.

Responsável pelo roteiro do manifesto, a jornalista do Free Free Patrícia Santos fala sobre a importância de mudar a nossa realidade. “A gente normalizou muitos absurdos durante a nossa história. Agora que as pessoas estão questionando tanta coisa é um bom momento para discutirmos o que aconteceu e os lugares que até hoje ocupamos”.

Para Yasmine McDougall Sterea, CEO do Free Free, é fundamental que haja mais igualdade de condições. “Nós buscamos um mundo onde meninas e mulheres negras se sintam representadas e que a cor de sua pele não seja um obstáculo para conquistar seus sonhos pessoais e profissionais”. “No Brasil, mulheres negras sofrem os maiores índices de violência e exclusão social. É preciso reconhecer essas violências diárias, declaradas ou disfarçadas, para se romper com os racismos estrutural e estruturante que lamentavelmente ainda determinam o destino das mulheres negras”, completa a Dra. Valéria Scarance, coordenadora do Núcleo de Gênero do Centro de Apoio Operacional Criminal do Ministério Público do Estado de São Paulo.

Confira o vídeo-manifesto:

 

 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

(VIRE À TELA PARA ASSISTIR). Divulguem – não basta não ser racista é preciso ser antirracista. Nascer negro no Brasil, é fazer todo dia uma prova de resistência. É encarar olhares desconfiados nos shoppings, é ser seguido no supermercado, não conseguir a vaga que tanto queria, e ter que lutar em dobro para realizar todos os seus sonhos. Nas últimas semanas, a mídia e as redes sociais foram tomadas por uma discussão sobre equidade racial, mas nada do que foi dito era novidade para quem desde pequeno sabe o que é crescer com medo. Numa sociedade onde o racismo é ainda tão forte, todos temos que nos posicionar. Corrigindo comportamentos que são preconceituosos, chamando a atenção do amigo que faz piada de cunho racial, e principalmente cobrando das empresas que contratem pessoas negras, que deem voz para influenciadores negros e que contribuam na construção de uma sociedade mais igualitária. Na campanha #a_gente se une contra o racismo nós nos unimos ao @mpsp_oficial para falar sobre comportamentos sutis que são carregados de preconceito racial, com o intuito de conscientizar a sociedade sobre as pequenas ações que continuam promovendo dor e violência. Ao ver um ato de racismo, denuncie! Está é uma campanha de conscientização do FreeFree com o Núcleo de Gênero Do Ministério Público. Agradecimentos e participações: @kamilahpimentel – Empresária @thelminha – Médica @eukellybaptista – Head de Negócios de Impacto no Plano de Menina @elzapaulinasouza – Primeira comandante da Guarda de São Paulo. @amirelalemos – Jornalista @patipr – Jornalista no Free Free @vivi.ana.santiago – Coordenadora executiva da RMIG Direção criativa: @yasminesterea Idealização: @yasminesterea e @valscarance. Texto: @patipr produção: @pedroventicinque edição e finalização : @wendiabrado #vidasnegrasimportam #antiracismo

Uma publicação compartilhada por FREE FREE (@freefree.xx) em

Sobre o Free Free

O Free Free é uma plataforma multidisciplinar e instituto, criados pela diretora criativa Yasmine McDougall Sterea, que atuam por um mundo onde meninas e mulheres possam alcançar a liberdade física, a saúde emocional e a independência financeira. Esse caminho é criado pelo Método Free Free, baseado em ciclos de desenvolvimento que despertam a potência criativa de cada mulher através da moda, promovendo capacitações profissionais e o resgate da autoestima. De forma geral, mais de 5 mil pessoas já foram impactadas por palestras, workshops e ações sociais do Free Free. Mais de 100 mil pessoas foram impactadas pelo projeto direta ou indiretamente. Com o MPSP, que encaminha mulheres em situação de vulnerabilidade social e emocional para os workshops do Free Free, foram realizadas as campanhas #EuDecido, que tem como foco promover a liberdade da mulher a partir do momento em que ela toma suas próprias decisões e #A_Gente, que convida homens e mulheres a lutarem contra a violência e desigualdade de gênero. Com essas ações, especialmente a campanha #A_Gente, no final de 2019 a presidente do Free Free, Yasmine McDougall Sterea, foi nomeada uma das 19 mulheres do ano pela Universa do UOL.

Sobre o Núcleo de Gênero do MPSP

O Núcleo de Gênero do Ministério Público do Estado de São Paulo, vinculado ao Centro de Apoio Operacional Criminal do MPSP, atua como órgão estratégico no enfrentamento e prevenção à violência contra a mulher no Estado de São Paulo. Sob coordenação da Promotora de Justiça Valéria Scarance, as atribuições do núcleo são, dentre outras, desenvolver estudos relativos ao campo das políticas públicas de promoção dos direitos da mulher, da igualdade e do enfrentamento à violência doméstica e familiar, promover a articulação de membros e servidores da instituição com órgãos públicos e a sociedade civil para o aprimoramento de mecanismos de proteção e combate à violência, promover apoio e divulgação de campanhas públicas relativas à não discriminação, igualdade e enfrentamento à violência doméstica.